Caixa, ou caixa de rufo

DSC08513

Caixa, ou caixa de rufo – Instrumento musical de percussão, composto por pequeno tambor de madeira, ultimamente metal, revestido por pele de animal nas duas faces, que vibram ao toque de duas baquetas ou maçanetas, uma em cada mão do tangedor. Uma das peles, a que não é tangida, tem duas ou três cordas em tripa, retesadas junto à sua superfície, para retinir melhor, a que se dá o nome de bordoeira (de bordão). Acompanha habitualmente os conjuntos de bombos, como os Zés-Pereiras minhotos, com ou sem gaita-de-foles, ou os bombos da Beira Baixa, cujo instrumento melódico é o pífaro, nas suas actuações públicas nas festas e romarias, geralmente percorrendo o arraial, ou fazendo arruadas na povoação. É outrossim instrumento essencial nos mais pequenos conjuntos de gaiteiros, constituídos por uma gaita-de-foles, caixa e bombo (Trás-os-Montes, Minho, Douro Litoral, Beira Litoral e Estremadura transtagana). A caixa de rufos é às vezes denominada por tarola.

Mais: Instrumentos Musicais Populares Portugueses, de Ernesto Veiga de Oliveira. Discografia: Recolhas Musicais da Tradição Oral Portuguesa, 1982, de José Alberto Sardinha, Disco 1, Lado B, Faixa 11 (Ponte de Lima/Barcelos), Disco 3, Lado A, Faixas 1 (Rio de Onor, Bragança), 6 (Constantim, Miranda do Douro) e 9 (Moimenta da Raia, Vinhais); Recolhas de Armando Leça, inéditas, arquivo RDP, bobine AF-525 (Mondim de Basto), AF-526 (Celorico de Basto).

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *