Sarronca

Sarronca (ou simplesmente ronca) – Instrumento musical popular com uma membrana de pele esticada no bojo de um recipiente, vulgarmente um cântaro de barro ou de lata que serve de caixa de ressonância. O som (muito grave, soando vrum-vrum) é produzido por uma haste de cana que assenta na pele e que é percorrida pelas mãos do tocador num movimento de vai-vém ao ritmo da música que se pretende acompanhar, geralmente cantos populares de Natal e do Entrudo. Pela sua simplicidade e primitivismo e pelo fácil acesso aos materiais para a sua construção, é provável a sua presença antiga em todo o país, mas nos finais do séc. XX já só foi localizado nas zonas raianas da Beira Baixa e do Alentejo, onde também é conhecido por zamburra.

Em Souto da Casa, Fundão, é utilizado um outro tipo de sarronca, aqui designada por zurra, que apresenta uma pequena diferença em relação à descrição supra: o som não é produzido pela vibração da vara na pele, mas sim pela fricção de um fio de algodão esticado desde a pele até à vara, estando esta dobrada em arco com as pontas presas à boca do cântaro. Aqui, a “zurra”, além de acompanhante dos cantos natalícios, marcava presença na música das tabernas e no acompanhamento das modas bailadas – pesquisa fundanense de José Alberto Sardinha.

Mais: Instrumentos Musicais Populares Portugueses, de Ernesto Veiga de OliveiraFundão – Memória, Tradição e Música, de José Alberto Sardinha e David Brito (no prelo).