Embalo

Paul, Covilhã, 1981

Embalo – Cantiga de embalar, ou de nanar, que as mães e as avós entoam aos bébés, para os adormecerem. Do ponto de vista musical, geralmente melodias suaves por graus conjuntos e de âmbito limitado. Frequentemente conjugam-se com o ritmo do berço que a intérprete vai movimentando. Grande parte delas provém de cânticos ao Menino Jesus adaptados à circunstância.

Mais: Tradições Musicais da Estremadura, de José Alberto Sardinha, p. 131 e 132. Discografia: faixas 2 (Mafra) e 3 (Peniche) do CD 2 que acompanha esse livro; e ainda: Recolhas Musicais da Tradição Oral Portuguesa, 1982, de José Alberto Sardinha, Disco 1, Lado A, Faixa 4 (Covilhã), Disco 2, Lado A, Faixa 5 (Sever do Vouga); Portugal – Raízes Musicais, recolhas de José Alberto Sardinha, BMG/Jornal de Notícias 1997, CD 3, faixa 5 (Vouzela), CD 4, faixa 9 (Covilhã), CD 6, faixa 24 (Madeira – rec. António Aragão e Artur Andrade); Recolhas de Armando Leça, inéditas, arquivo RDP, bobine AF-451 (Ró-ró, de Especiosa, Miranda do Douro), AF-523 (Palmeira, Braga), AF-526 (Póvoa de Varzim), AF-536 (S. Pedro do Sul), AF-539 (Fundão).

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *