Cargo

Digitalização

Nome que se dá na Estremadura a uma armação em madeira, semelhante a uma roca, em que são transportadas as oferendas para as festas religiosas, na maior parte dos casos os chamados bolos de ferradura (também frutos e garrafas de vinho generoso), encimada por uma fogaça grande, redonda, rematada com uma bandeirinha do santo celebrado. É ornamentado com verduras e flores, bem como fitas de seda de variadas cores. Com este aspecto vistoso, os cargos seguem na procissão junto ao andor do santo e, no final, são leiloados, revertendo o produto a favor da festa. O pregoeiro anuncia dizendo “Já me dão tanto por este cargo. Ao criado quem mais dá!” Na arrematação, o pregoeiro entrega-o ao licitante vencedor dizendo: “Melhorado de hoje a um ano!” Esta tradição ainda se mantém nos concelhos de Torres Vedras e Sobral de Monte Agraço. Noutras regiões (Beira Baixa) chama-se o ramo, em virtude de as oferendas ou fogaças serem penduradas num ramo seco e leiloadas por lotes.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *