Cantiga

Digitalização

Cantiga – O vocábulo cantiga, de princípio, deveria designar genericamente todo e qualquer trecho musical entoado com a voz, ou seja, cantado, englobando, pois, o texto poético e a componente musical. Todavia, a nomenclatura popular, pela sua volubilidade, nem sempre seguiu esse sentido. Por isso, o nosso povo utiliza frequentemente a palavra cantiga como um termo para designar a parte poética de um trecho musical, geralmente em estrofes de quatro versos, de rima ABCB, querendo-se especificamente referir a quadra que se canta entre o refrão (quando o há), quadra esta que é solta e variável, visto depender do cantador da ocasião. O povo português nunca utiliza a palavra quadra para designar a estrofe de quatro versos (v. Quadra). Entre o refrão, “bota-se uma cantiga qualquer” – diz o povo, referindo-se claramente à componente poética. Sem embargo, também se usa a palavra cantiga para significar o trecho poético-musical em conjunto, mas só quando ela é própria de certas tarefas concretas, como é o caso da cantiga da segada (vide), cantiga da azeitona, cantiga da ceifa, etc. Embora raramente, os cantos narrativos (v. Romanceiro tradicional) levam o nome de “cantiga de acontecimentos”. Nunca se usa a palavra cantiga para designar os cantos religiosos. V. Moda.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *